Dicas de Redação da Professora Maria Tereza para o Enem 2020

Chegou a hora da redação nota 1000!

 

“Mas como é que isso rola?!”, pergunta o atormentado candidato. Resposta da profe: é necessário atingir o nível 5 em todas as Competências. Calma, não se desespere. Vamos refletir. Afinal, é justamente isto que essa prova solicita: REFLEXÃO!

Acredite: você domina a Língua Portuguesa. Quando alguém de suas relações lhe faz uma pergunta, você a compreende e expressa suas ideias de forma articulada. Você se posiciona acerca da realidade, buscando referências nas diversas fontes de informação que possui, a fim de provar seu ponto de vista. Então? Você anda “redigindo” dissertações – o concurso requisita a tipologia dissertativa argumentativa – todos os dias.

 

Eis as Competências para análise da redação do Enem!


1) Demonstrar domínio da modalidade escrita formal da língua portuguesa.

2) Compreender a proposta de redação e aplicar conceitos das várias áreas do conhecimento para desenvolver o tema de acordo com os limites estruturais do texto dissertativo-argumentativo.

3) Selecionar, relacionar, organizar e interpretar informações, fatos, opiniões e argumentos em defesa de um ponto de vista.

4) Demonstrar conhecimento dos mecanismos linguísticos necessários para a construção da argumentação.

5) Elaborar proposta de intervenção para o problema abordado, demonstrando respeito pelos direitos humanos.

 

Como eu sei que você quer a Redação nota 1000 no Enem, se liga aí:

> tradicionalmente, o exame propõe um tema que constitui um problema social;

> caso esse problema não seja evidente, problematize;

> para tanto, pergunte-se “sobra?” / “falta?”;

“Como assim?!?!”, pergunta o aflito candidato. Resposta da profe por meio de exemplo: 


Proposta de redação do Enem/2019: “Democratização do acesso ao cinema no Brasil”. Falta ou sobra democratização? Aí, conhecendo um pouco a realidade deste Brasilzão, a gente responde “Falta”. Taí o problema, amore.

> em seguida, organize seu texto (planejamento é fundamental até para ir ao supermercado).

 

“Então, o que a banca quer de mim para que a minha Redação nota 1000 se torne uma realidade?”, pergunta o já mais tranquilo candidato. Se liga na resposta da profe.

1) Nível 5 na Competência 1 = boa estrutura sintática (nada de frases fragmentadas ou siamesas!), uso da pontuação de acordo com norma culta e ausência de erros gramaticais.

2) Nivel 5 na Competência 2 = abordagem TOTAL do tema, estrutura de texto dissertativo, desenvolvimento de todas as partes (introdução, desenvolvimento(s) e conclusão), evidência de defesa do ponto de vista, obediência à tipologia dissertativo-argumentativa (Só informações? Não rola...) e...


Novidade: uso obrigatório de fonte externa. Aí, você fala: “Mas isso eu já sabia.” Ocorre que

> a utilização dessa fonte tem de ser produtiva, isto é, ela deve ser associada ao tema e à tese;

> sua retomada pode se dar no mesmo parágrafo ou em outro:

 

Exemplo.

    > Tema – “A persistência da violência contra a mulher na sociedade brasileira”

    > Fonte externa - atitudes vingativas de Bentinho, narrador de Dom Casmurro, de Machado de Assis, contra Capitu.

    > Retomada obrigatória (em qualquer parágrafo ou no mesmo parágrafo) – a fim de que nenhuma mulher seja exposta ao suplício público constituído pelo afastamento de seu espaço social – como o fez Bentinho com Capitu –, é necessário que a ação XXXX torne-se efetiva. 

 
3) Nível 5 na Competência 3 = evidência de projeto de texto, evidência de fio condutor do pensamento, ausência de contradições e argumentos bem desenvolvidos.

4) Nível 5 na Competência 4 = uso de recursos coesivos (no mínimo dois interparágrafos e ausência de erros gramaticais). A ausência desses recursos de “grude” entre os parágrafos (mesmo sem erros) faz a gente despencar pro nível 3.

5) Nível 5 na Competência 5 = proposta de intervenção construída por meio de quatro elementos válidos + detalhamento de qualquer um dos quatro elementos (um aposto, uma oração explicativa, por exemplo):

  • qual seria a proposta de solução para o problema? (O QUÊ?)

  • quem deve executá-la? (QUEM?)

  • como ela deve ser executada? (COMO?)

  • qual os EFEITOS dessa proposta? 

  • existem mais informações disponíveis para detalhar a proposta? (DETALHAMENTO)

 

Mas #abreoolho!

- estrutura condicional (ex.: O Estado deveria...) = elemento inválido;

- agente não específico (ex.: Nós precisamos...) = elemento inválido.

- qualquer marca, símbolo... (ex.: um traço no início do parágrafo para lembrar o recuo) = anulação da redação.

 

Respira, agora, o tranquilo candidato: “Vem nimim, Redação nota 1000!”

 


Como será o amanhã: pensando o tema 2020.

 

Não, eu não tenho bola de cristal nem algum outro instrumento que nos permita adivinhar o tema de redação do Enem 2020. No entanto, se nós nos basearmos nas edições anteriores e em todas as leituras que realizamos durante este ano (leituras amplas, amore: informações variadas das mais variadas plataformas, de tradicionais artigos jornalísticos até podcasts), dá pra ter uma ideia. Pelo menos, uma ideia do que devemos continuar (começar?) a ler. 

 

Você já deve ter ouvido falar que o Inep (tá ligado em o que é Inep, né?) dá dicas do tema da redação do Enem. Se é vero, não sei. Mas que ocorreu uma baita coincidência nos últimos anos é fato. Quer um exemplo? Em seu perfil oficial no Instagram, cinco dias antes da prova de 2019, o Instituto divulgou a parceria do MEC com a Fundaj para que as salas de cinema fossem adaptadas para pessoas com deficiência. O tema da redação/2019? “Democratização do acesso ao cinema no Brasil”.

 

Então, não custa fazer um exercício de futurologia, né? Bora.

1) A questão da saúde mental: em setembro, mês da prevenção ao suicídio, o Inep postou a informação de que 12 mil casos são registrados anualmente no Brasil. Somando essa referência a tantas outras veiculadas pela mídia, a gente pode pensar também em outras temáticas relacionadas à saúde (ainda mais neste 2020 louco!)

2) Os efeitos do tabagismo na saúde: outra pista do Inep em seu Instagram.

3) Transtornos do espectro autista e altas habilidades: mais um “carinho” do Instituto.

4) Saúde mental - cyberbullying e depressão: pensei nesse levando, também em consideração o tempo enorme que passamos na frente de uma tela de computador, sobretudo em 2020.

5) Saúde coletiva - a importância do SUS para a garantia à saúde no Brasil: outro que me ocorreu; afinal, não dá pra esquecer a pandemia e o papel do SUS.

6) A telemedicina no Brasil: considerei também esse, devido ao fato de, por causa da necessidade de isolamento social e da sobrecarga dos serviços médicos provocada pela covid-19, a telessaúde ter sido regulamentada em abril/20.

7) A importância da alfabetização na infância: outra pista do Inep em seu Instagram – diversas postagens sobre esse conteúdo foram feitas ao longo do ano. Acrescento a essa referência outras veiculadas pela mídia as quais me fizeram ter ideias...

8) O ensino a distância e os desafios do uso de tecnologia na educação.

9) Homeschooling - vantagens e desvantagens da educação familiar para a formação básica.

10) O aumento da evasão escolar em tempos de pandemia.

Seguindo em outra direção, ainda pensei em
11) O combate aos maus-tratos a animais (o presidente sancionou, em setembro, a lei 1095/2019 que aumenta a punição para quem praticar maltratar animais).

12) Cultura do cancelamento. 

 

Uma dúzia tá bom, né, amore? Até porque – creio -, há um momento em que menos é mais. É claro que a gente poderia listar mais vários temas da redação 2020. Mas, aí, é só a gente se lembrar dos temas das provas feitas ao longo do ano:

  1. “Solidariedade entre os povos”, 

  2. “A questão da pirataria no Brasil”,
     

  3. “Que cenários prováveis já começam a emergir e devem se impor no mundo pós-pandemia?”, 

  4. “Os estereótipos na mídia e na literatura”, 

  5. “Perspectivas e desafios da educação a distância no Brasil”, 

  6. “Desafios para a formação política do jovem no Brasil”, 

  7. “A importância da televisão na formação cultural do brasileiro”, 

  8. “O abuso de poder e de autoridade no Brasil” e 

  9. “Democratização da educação superior no Brasil: avanços e desafios.”

 

Era isso, amore. Vai que... 

Tranquilidade e bom texto. Não, não vou desejar sorte pra você, porque sorte é pra quem não sabe, e você... você vai bater de frente. Que o tema da redação 2020 seja o seu crush!


Professora Maria Tereza Faria

 

Confira aqui mais dicas dos professores do Higi para você mandar bem no Enem 2020!

Leia aqui tudo o que você precisa saber sobre o Enem 2020.