Dia do Trabalhador ou Dia do Trabalho?

A história do Dia do Trabalhador iniciou em Chicago, nos Estados Unidos quando, no dia 1º de maio de 1886, trabalhadores foram às ruas protestar contra a intensa jornada diária, que muitas vezes chegava a dezessete horas! Homens e mulheres lutavam pela redução dessa carga horária e por melhores condições de trabalho. Os protestos transcorreram nos dias seguintes, resultando em uma forte repressão policial. 


No dia 04 de maio, houve a explosão de uma bomba, na praça Haymarket, que acabou matando sete pessoas e ferindo muitos policiais e manifestantes. Policiais revidaram com tiros, matando outras dezenas de pessoas, ocasião que ficou conhecida como a Revolta de Haymarket.

                                                                                                        

Imagem: Revolta de Haymarket, em ilustração de Thure de Thulstrup (1886).
Imagem: Revolta de Haymarket, em ilustração de Thure de Thulstrup (1886).

                                                                                                        

A data de 1º de maio se tornou feriado somente em 1919, na França, após uma lei promulgar a jornada de oito horas diárias, sendo adotado por outros países no decorrer dos anos seguintes.

No Brasil, foi oficializada pelo presidente Arthur da Silva Bernardes, em 26 de setembro de 1924. A propaganda trabalhista de Getúlio Vargas transformou o dia destinado a celebrar o trabalhador em “Dia do Trabalho”. No período do Estado Novo, as comemorações foram tomadas pelo governo Vargas como forma de implantação e divulgação de seu projeto. A mudança alterou as atividades realizadas neste dia. Protestos e passeatas foram substituídos por festas populares, desfiles e celebrações para marcar a data.