BOLHA SOCIAL NA INTERNET - VOCÊ SABE O QUE É?

As chamadas “bolhas sociais” existentes na sociedade estão cada vez mais poderosas nos ambientes virtuais, pois crescem de forma rápida e são disseminadas com facilidade. Esse fenômeno acaba por gerar efeitos de isolamento causados por cliques. Vamos saber mais sobre isso?

 

Estar em um mesmo espaço digital, com um conjunto de pessoas que pensam como você, em que não há trocas de novas ideias ou conhecimentos de outras visões de pessoas diferentes, se torna um problema! Isso caracteriza uma limitação, uma bolha social na internet... uma zona de conforto.

 

Através de um instrumento tecnológico e uma rede social, estamos reféns do invisível, de um algoritmo, ou seja, uma curadoria capaz de determinar, de acordo com nossos cliques, o que será recebido em nossa página pessoal. Na verdade, não obtemos informações que queremos ler, a internet simplesmente define aquilo que combina com nosso perfil.

 

A partir do momento no qual as plataformas sociais não permitem expressões livres, escolhas pessoais, isso toma um rumo mais forte. A bolha de informação é apenas o conteúdo que consumo, que recebo, somente postagens com as mesmas ideias, opiniões parecidas ou iguais às minhas, somente um lado da história. Reforçando que, o que eu penso, é o certo, ser igual à maioria. E cada vez mais isso se propaga.

 

Não é um pensamento saudável, acentua coisas que precisam ser combatidas.

 

As bolhas podem divulgar notícias falsas, cancelamentos, desinformação, mas seria positivo se isso fosse usado para compartilhar boas ações, informações de qualidade e conhecimentos. Aproveitar momentos e ultrapassar barreiras, tentar usar a bolha, na verdade, como uma proteção de um exterior tóxico.

 

Nós, pessoas da sociedade, possuímos um papel fundamental nisso, refletir e formar opiniões. É possível mudar essa situação com educação. Saber utilizar a influência ao nosso favor, ao favor do mundo.

 

E o futuro?

 

Continuará uma sociedade conectada. Mas é necessário evoluir no reconhecimento dessas limitações, e buscar respeitar o outro, entender opiniões contrárias e informar a verdade. Importante também questionar nossa liberdade.

 

O problema não é só um algoritmo, é a maneira com que a educação é absorvida também. Por isso, é essencial, o quanto antes, buscar entender o seu papel, ter uma boa base para esse processo coletivo e vivência em sociedade. E, assim, conquistar um maior poder em si mesmo, para controlar o seu cenário. Só evoluímos com as diferenças, aprecie-as!

 

Dentro de uma bolha, não há como conhecer o mundo.