20 de setembro: Uma data marcante para os gaúchos

A cada 20 de setembro, o Rio Grande do Sul celebra a Revolução Farroupilha, também chamada de Guerra dos Farrapos, considerada a mais longa revolta brasileira.

 

Foi no amanhecer deste dia, em 1835, que os republicanos invadiram Porto Alegre e depuseram o presidente da Província de São Pedro do Rio Grande do Sul da época (o que hoje seria o governador do Estado), iniciando uma das maiores guerras civis do Brasil, que se prolongou por 10 anos. A ocupação da Capital, então uma cidade com 14 mil moradores e ruas iluminadas por lampiões, marcou o início da Revolução Farroupilha — que culminou com a Proclamação da República Rio-Grandense.

 

O Tratado de Poncho Verde, anunciado em 1º de março de 1845, foi o acordo que pôs fim à Revolução Farroupilha, voltando o território gaúcho a fazer parte do Império do Brasil, de D. Pedro II.



Revolução Farroupilha obra Guilherme Litran acero julio de castilhos


Obra de Guilherme Litran, intitulada Carga de Cavalaria.
Pintada em 1893, integra o acervo do Museu Júlio de Castilhos 
e tem sido
muito reproduzida nas literaturas relativas à Guerra dos Farrapos.



O 20 de setembro, que contempla o hino rio-grandense, é uma data importante para os gaúchos. Marca o início de um período conturbado da história do Rio Grande do Sul, carregado de controvérsias, com propósitos até hoje questionados, mas que não tiram a enorme relevância histórica nem o valor e a legitimidade das celebrações que tomam conta do nosso estado nesta época.